Notícias

Maioria dos pacientes, entretanto, não precisou de internação em enfermaria ou Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

 

Hospitais particulares do estado de São Paulo registraram aumento nos casos positivos de Covid-19 em novembro, nos últimos 15 dias, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios paulistas, o SindHosp.

A maioria dos pacientes, entretanto, não precisou de internação em enfermaria ou Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

 

Pesquisa SindHosp indica alta nos casos de Covid em SP — Foto: Divulgação/SindHosp

Pesquisa SindHosp indica alta nos casos de Covid em SP — Foto: Divulgação/SindHosp

 

Das 90 instituições ouvidas pelo sindicato – 77% localizadas no interior e 23% na capital paulista – a grande maioria reportou alta nos atendimentos a pacientes com suspeita da doença. Após as testagens, os resultados obtidos foram:

 

  • 20,7% dos hospitais tiveram alta de até 10% nos casos positivos de Covid;
  • 31,2% dos hospitais tiveram entre 11% e 20% de alta nos casos positivos de Covid;
  • 39% dos hospitais tiveram entre 21% e 30% de alta nos casos positivos de Covid;
  • 5,2% dos hospitais tiveram entre 31% e 50% de alta nos casos positivos de Covid;
  • 3,9% dos hospitais tiveram mais de 51% de alta nos casos positivos de Covid;

 

"Existe realmente maior circulação do vírus nesse momento, o que demanda atenção para cuidados sanitários, no entanto, o volume de internações ainda é baixo", afirmou o médico e presidente do SindHosp, Francisco Balestrin.

 

 

Pesquisa do SindHosp mostra situação das internações por Covid em SP — Foto: Divulgação/SindHosp

Pesquisa do SindHosp mostra situação das internações por Covid em SP — Foto: Divulgação/SindHosp

 

Apenas 24,5% dos hospitais particulares questionados relataram que houve aumento nas internações por Covid nas últimas duas semanas. Dessas instituições que responderam "sim":

  • 91% registraram alta de até 10% nas internações em enfermarias;
  • 91% registraram alta de até 10% nas internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI);

 

"Avaliamos que os casos evoluem sem gravidade, não necessitando de internação hospitalar, mas ratificamos a necessidade de que a população use máscara em locais com aglomerações e mantenha o protocolo de segurança à saúde com a lavagem de mãos e cumpra o calendário de vacinação", disse Balestrin.

Outro dado apontado pela pesquisa é que, no período analisado, a Covid-19 foi a principal razão dos atendimento realizados nos hospitais privados de São Paulo, sendo responsável por 49% deles.

 

Fonte: G1

0
0
0
s2smodern

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar