Notícias

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (26), na sede da União Geral dos Trabalhadores (UGT), a primeira reunião do ano do Fórum das Centrais Sindicais, que reúne CUT, Força Sindical, UGT, CTB, CSB e Nova Central.

O encontro teve como objetivo debater as ações do movimento sindical em ano eleitoral, entre as discussões que pautaram o encontro estiveram a realização do 1º de Maio unificado, construção da Agenda da Classe Trabalhadora com entrega para os (as) candidatos (as) a presidência a partir de maio e a realização da Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat 2022), ainda sem data definida em virtude do Covid-19.

A reunião contou com a presença de Ricardo Patah, UGT, Miguel Torres, FS, Sérgio Nobre, CUT, Adilson Araújo, CTB, Cássia Bufelli, UGT, Fausto Augusto, DIEESE, Álvaro Egea, CSB, Ronaldo Leite, CTB, Nivaldo Santana, CTB, Eduardo de Souza Maia, NCST e Cristiano Meire, NCST.

Durante o encontro foi apresentado um documento redigido por Clemente Ganz Lúcio, assessor técnico das Centrais Sindicais, em que foi proposta a realização de cinco encontros regionais preparatórios com o objetivo de apresentar a proposta da agenda.

Esses encontros regionais acontecerão de forma virtual e buscarão abrir debate sobre emprego de qualidade e crescimento dos salários, discutir a valorização dos sindicatos e fortalecimento das convenções coletivas, como forma de ampliar a proteção social, laboral e trabalhista, além de fazer uma reflexão sobre as mudanças no mercado de trabalho e os desafios do sindicalismo.

 

Ricardo Patah, presidente da UGT, em sua fala ressaltou que neste momento as centrais sindicais estão falando a mesma língua e muito unidas.

0
0
0
s2smodern

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar